O que é Herpes? Tem Cura?

Tempo de leitura: 13 minutos

O que é Herpes? Tem Cura?

O herpes tem cura?
O que é Herpes? Tem Cura?

O que é Herpes? Tem Cura? Há algumas doenças que aparecem no corpo e que, de tão invasivas, acabam incomodando os pacientes que as possuem.

Um exemplo disso é o herpes. Essa enfermidade tem atingido muitas pessoas e, em alguns casos, não há cura, apenas tratamento para o herpes.

Herpes Zoster

herpes zoster é uma das doenças que mais atinge os brasileiros
herpes zoster é uma das doenças que mais atinge os brasileiros

De acordo com dados divulgados pela SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), o herpes zoster é uma das doenças que mais atinge os brasileiros, já que 90% das pessoas a possuem e destes somente 10% conseguem criar imunidade natural para que o problema fique adormecido no organismo de maneira natural e não cause grandes danos ao ser humano.

Regiões corporais mais afetadas pelo Herpes Zoster
Regiões corporais mais afetadas pelo Herpes Zoster

Frente a isso, muitos são acometidos por essa doença e não sabem nada sobre ela. O que é, como aparece, tratamentos, enfim, há inúmeras dúvidas a respeito do Herpes, por isso, separamos essas questões no intuito de respondê-las por meio desse artigo.

Acompanhe abaixo tudo o que você precisa saber sobre herpes.

O que é Herpes?

Herpes labial e Herpes genital
HSV 1 ou tipo 1 é o mais conhecido como Herpes labial. HSV 2 ou tipo 2 mais conhecido como Herpes genital.

O Herpes é uma infecção simples causada por um vírus simples denominado de HSV 1 e HSV 2.

HSV 1 ou  tipo 1 é o mais conhecido, pois aparece no rosto, geralmente com erupções orais. Ela é mais conhecida como Herpes labial.

Já o HSV 2 ou tipo 2 não é tão notória assim, visto que ocorre nos órgãos genitais, sendo mais conhecida como herpes genital.

Ao longo da vida, as pessoas podem desenvolver diferentes tipos de herpes. O vírus tende a se alojar no organismo, mais precisamente nos gânglios nervosos, e fica ali, quieto, esperando o momento de agir. A ação se dá no momento que o organismo baixa a sua guarda. Conheça os melhores tratamentos para o herpes.

Formas de contágio do Herpes?

Herpes e as formas de contágio
Formas de contágio do Herpes, sexo, beijo. talheres, Baton, Copos e Canudos, Aparelhos de barbear, Toalhas entre outros

Herpes pode ser contraído pelo contato com objetos contaminados como copos, talheres e demais acessórios como esses.

Os especialistas afirmam que o vírus pode ser adquirido por meio do contato direto com uma pessoa que já tenha o tipo 1 ou o 2. Conforme dito anteriormente, o vírus pode ser adquirido dessa forma e ficar alojado, por anos, sem manifestações pelo corpo.


Essa doença não é exclusiva de adultos, as crianças podem ser acometidas pelo herpes e, sendo assim, causar grande desconforto para elas. Nos pequenos, a enfermidade se manifesta por meio de lesões dolorosas na boca.

Quais são os sintomas do Herpes?

Onde o vírus ataca e quais os sintomas
Quais são os sintomas do Herpes? Onde Ataca?

Conforme dito anteriormente, a doença se apresenta de várias formas no corpo humano. Sendo assim, para cada uma delas há um sintoma diferente e, em todos, há dor e incômodo para as pessoas.

Herpes LabialEsse tipo é o mais comum e, também, o mais simples de ser tratado. Quando diagnosticado com antecedência, o problema pode, até mesmo, apresentar cura. Nessa situação, a herpes é adquirida por meio de beijos e sexo oral com pessoas contaminadas. Assim, os principais sintomas são:

  • Erupções labiais;
  • Bolhas avermelhadas nos lábios e/ou envolta deles;
  • Boca lesionada;
  • As lesões podem desenvolver crostas que, de tão inflamadas, coçam;
  • Dor de garganta;
  • Incômodo na região afetada.

Herpes GenitalTrata-se de uma doença sexualmente transmissível, sendo assim, ela pode ser facilmente prevenida com o uso de preservativos. As pessoas que adquirem essa enfermidade sofrem bastante com as dores e os incômodos na região. Geralmente, esse tipo de herpes afeta mais as mulheres, devido à maior exposição de mucosa na vagina. Os principais sintomas são:

  • Irritação e dores nos primeiros dias após o contágio;
  • Manchas avermelhadas no local afetado;
  • Lesões e bolhas nos órgãos genitais;
  • Podem aparecer lesões com pus que estouram formando uma casca que incomoda e dói;
  • Úlceras que sangram;
  • Dores musculares e de cabeça;
  • Mal-estar.

Herpes Zoster Essa doença é um tipo viral que acomete qualquer parte do corpo. O contato com pessoas contaminadas pode prejudicar a movimentação e, até mesmo, fazer com que o indivíduo tenha grande desconforto nas áreas afetadas. Se detectada logo no início, o tratamento com vacinas pode evitar a infecção. Os principais sintomas se assemelham com os outros dois tipos:

  • Manchas vermelhas pelo corpo;
  • Calafrios;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Coceiras em várias regiões do corpo;
  • Bolhas que coçam;
  • Dores de cabeça, febre e muito mal-estar.

Quais os tratamentos mais indicados para quem tem Herpes?

Herpes tratamentos antiviral oral e pomadas
Herpes tratamentos antiviral oral e pomadas

Os tratamentos para o herpes simples serve para amenizar os impactos que essa doença causa aos pacientes, porém, sabe-se que não há cura.

Na busca por uma solução é sempre recomendado a procura de um médico especialista, pois somente ele poderá diagnosticar se o problema é mesmo herpes e, caso seja, qual o tipo e o tratamento mais adequado.

As especialidades que podem diagnosticar essa doença são: clínico geral, infectologista, imunologista, dermatologista, urologista e ginecologista. O médico irá fazer um diagnóstico de acordo com os sintomas e as lesões apresentadas na pele. No mais, ele pedirá exames específicos ao paciente como: exame de sangue para anticorpos (HSV), teste de anticorpos e cultura viral da lesão.

Em casos mais graves, ou seja, pacientes que têm surtos graves ou sintomas prolongados, bem como aqueles que possuem problemas no sistema imunológico precisam fazer tratamento com remédios antivirais específicos. O medicamento fará com que a gravidade dessas ocorrências diminua.

Médico especializado
Médico especializado: clínico geral, infectologista, imunologista, dermatologista, urologista e ginecologista.

Somente um médico especializado poderá ajudar o paciente com o tratamento mais indicado para o seu caso. Ele fará uma avaliação completa da situação e do tipo de herpes para poder medicá-lo adequadamente.

Mesmo que a doença não tenha cura, é preciso tratá-la, pois a falta de medicação e cuidados pode acarretar em uma série de complicações de saúde, como, por exemplo: o herpes pode se espalhar pela pele e causar ainda mais transtornos ao paciente, dores fortes de cabeça, infecção ocular e na traqueia, meningite, pneumonia e infecções graves pelo corpo e organismo.

Muitos pacientes, na ânsia de se curarem da infecção, se automedicam. Isso é um erro grave que pode, até mesmo, prejudicar, ainda mais, a situação das pessoas. O ideal é sempre procurar ajuda médica, pois somente esse profissional vai poder receitar o medicamento correto e o tratamento adequado para cada situação.

Uma alimentação sadia ajuda no tratamento da doença?

Cure o Herpes com alimentação natural e sadia
Alimentação sadia e natural ajuda no tratamento do Herpes

Sim. A alimentação saudável é um meio natural de aliviar sintomas e, até mesmo, evitar o surgimento de algumas doenças. Com o herpes não é diferente, sendo assim, o cardápio deve conter alimentos ricos em aminoácidos lisina como, por exemplo, frangos, carne, peixe, leite e derivados.

A lisina ajuda na redução e multiplicação do vírus e, dessa forma, minimiza o aparecimento e a gravidade dos sintomas da doença.

Além disso, a vitamina C também é bastante indicado no combate do herpes, visto que fortalece o sistema imunológico e ajuda na prevenção de novas crises da doença. Com isso, o paciente deve adquirir o hábito de ter em sua alimentação frutas cítricas como a laranja e o limão, bem como abacaxi, acerola e tangerina.

Frutas ricas em vitamina C
Frutas ricas em vitamina C: laranja, limão, abacaxi, acerola e tangerina.

No combate do herpes, alguns alimentos devem ser evitados como a aveia, o trigo, o amendoim, a castanha e as amêndoas. Todos esses possuem arginina, um aminoácido que estimula a replicação do vírus e aumenta a frequência das crises.

Evitar o consumo de café e alimentos ricos em açúcar e farinha branca também ajuda no tratamento da doença. Sem contar que o fumo, a bebida e até mesmo tomar muito sol também faz mal para quem tem herpes e, portanto, devem ser evitados.

Não é demais dizer que a prática de atividades físicas ajuda no tratamento de qualquer tipo de doença, inclusive o herpes. Ao movimentar o corpo, o organismo libera uma série de substâncias que estimulam a alegria, a motivação e demais sistema do corpo.

Sendo assim, começar com pequenas caminhadas e ir aumentando a quantidade dos passos à medida que vá se sentindo à vontade para isso é uma excelente alternativa.

Frequentar uma academia ou participar de campeonatos de corrida ou de atividades físicas são fundamentais para o bom funcionamento do organismo e do corpo. Em poucos meses o paciente irá se sentir bem.

Por que o herpes não tem cura?

O vírus se instala em terminações nervosas da pele. Nesses locais, remédio nenhum consegue alcançar. Diante disso, é normal que o vírus fique adormecido e seja ativado quando há baixa imunidade do organismo do paciente.

Há algum remédio caseiro que possa amenizar os sintomas do herpes?

herpes tratamentos caseiros
Tratamentos caseiros para o Herpes

Sim, há remédios caseiros e naturais que podem amenizar os sintomas do herpes, no entanto, é importante ressaltar que eles são apenas soluções paliativas, ou seja, eles não têm a função de curar e, muito menos, devem ser usados como uma medicação definitiva para o tratamento da doença.

Cabe somente ao médico a indicação de remédios, bem como tratamentos específicos, para a doença.

Tendo esclarecido essas questões, o paciente pode recorrer ao extrato de própolis para curar as feridas do herpes. Nesse caso, basta aplicar de 3 a 4 gotas da substância no local afetado, 3 vezes ao dia.

O chá preto também é uma excelente alternativa para combater alguns incômodos da doença, como a coceira e o ardor. Os saquinhos do chá, já embebidos em água fervente, devem ser aplicados nas lesões 2 a 3 vezes por dia.  Esse “tratamento” é muito importante, pois alivia, quase que imediatamente qualquer dor e coceira oriundos desse problema.

Como se já não bastasse esses dois métodos, há um outro muito mais simples: o “tratamento” feito com alho. Isso mesmo! O alho funciona como um antibiótico natural, e é ótimo para aliviar as dores e coceiras das feridas da doença.

Para usá-lo, basta cortar um dente de alho pela metade e passar diretamente sobre as feridas e bolhas. Há quem prefira fazer uma pasta, amassando o dente de alho. Esse método também é eficiente.

Muitas pessoas não sabem, mas o alho serve para tratar diferente tipos de problemas na pele. Ele possui propriedades antibióticas, antimicrobianas e anti-inflamatórias que ajudam a secar e cicatrizar diversas feridas na pele, prevenindo infecções.

Recomendações

1 – A qualquer sinal de feridas ou sintomas que se assemelhem ao do herpes, recomenda-se procurar imediatamente um médico para diagnosticar o problema e começar o tratamento adequado.

Não se automedique ou peça conselhos de outros pacientes referente ao tratamento. Para cada pessoa e para cada tipo dessa doença precisa de um remédio ou de um tratamento específico.

2 – Por ser uma doença sexualmente transmissível, a pessoa portadora do vírus precisa ter cuidado. Use sempre preservativos, pois ajuda a diminuir o risco de contágio em outras pessoas. O parceiro(a) precisa saber que você possui essa doença.

3 – Traumatismos, estresse do dia a dia, exposição prolongada do sol e, até mesmo, a menstruação podem ser fatores que fazem com que o herpes apareça. Diante disso, procure evitar ao máximo essas situações e/ou busque métodos que possam controlar as recidivas.

4 – As futuras mamães que possuem herpes simples precisam tomar certos cuidados. Enquanto o bebê está no útero, não há risco de contágio. No entanto, logo após o seu nascimento, é possível que a criança se contagie.

Para evitar que isso aconteça, recomenda-se sempre manter o médico informado do problema, pois somente ele vai orientar a paciente sobre a melhor forma de evitar a doença no pequeno.

5 – Evite tocar as lesões do seu corpo. Caso isso seja inevitável, lave, imediatamente, as mãos. Nunca toque as lesões de outros pacientes.

6 – O herpes ocular se assemelha muito com a conjuntivite, por acometer os olhos e apresentar os mesmos sintomas. Sendo assim, a qualquer sinal de irritação nos olhos vá ao médico. Quando esse tipo de problema não tem um tratamento adequado, ele pode causar sérios problemas na visão como imagens embaçadas e, em casos mais graves, até a cegueira.

7 – Quem tem herpes precisa de tratamento a vida inteira, pois, mesmo ao se curar das feridas aparentes da pele, o vírus ainda está no corpo, sendo assim, qualquer baixa de imunidade ele pode vir à tona e ocasionar todos os sintomas novamente.

8 – Aqueles que sofrem com esse problema devem procurar um estilo de vida mais tranquilo, longe de agitação, estresse e mantendo uma alimentação balanceada. Cuidar do sono também é prioridade, pois somente dessa forma as defesas do organismo estarão sempre alertas.

Saiba mais sobre o Protocolo definitivo para acabar com o Vírus do Herpes.

 

 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *