O que é estiramento muscular?

Tempo de leitura: 12 minutos

O que é estiramento muscular?

O que é estiramento muscular?
O que é estiramento muscular?

O que é o estiramento muscular?

Se você praticou algum exercício de musculação e sente dores, é preciso cuidar para não ser nada mais sério. Também é necessário que se aplique ao machucado o tratamento adequado, para evitar problemas futuros.

Por isso, é fundamental que saiba identificar qual o problema que tem causado dor, e se a dor persistir procure um médico ou profissional qualificado.

Se exercitar e manter uma alimentação correta é uma das melhores formas de investir em saúde e qualidade de vida. Porém, ao se optar por atividades físicas muito intensas, as vezes o esforço exagerado pode causar alguma lesão, principalmente na região muscular.

Está com alguma dor muscular e não sabe bem do que se trata? Vem descobrir agora se pode ser estiramento muscular:

O que é o estiramento muscular?

O estiramento muscular é lesão que pode ocorrer em praticantes de alguma atividade física.
O estiramento muscular é lesão que pode ocorrer em praticantes de alguma atividade física.

Mais conhecido como distensão muscular, o estiramento muscular é lesão que pode ocorrer em praticantes de alguma atividade física. Ocorre quando durante o exercício há um alongamento da fibra muscular além dos limites do corpo, fazendo com que elas rompam, sendo mais comum entre corredores, que realizam um esforço exagerado dessas fibras.

Por isso é muito importante que antes de se exercitar conheça os limites do próprio corpo e faça aquecimento e alongamento, para que não acabe se ferindo por exageros.

Principalmente quando se inicia a prática de algum tipo de prática esportiva, é normal que não saiba bem quando parar. Por isso é sempre positivo que busque ajuda de um instrutor e caso não tenha possibilidades de contar com esse profissional, faça pesquisas, para não se aventurar no desconhecido sem nenhuma informação.

Lembre-se, todo cuidado é pouco se tratando do corpo, então não descuide da sua saúde em busca de um corpo perfeito, por exemplo.Reconheça até onde pode ir, para que não ocorra problemas mais sérios nesse processo. Se o fizer, poderá comprometer todos os resultados que buscava ao iniciar a atividade física.

Graus do estiramento muscular

Graus do estiramento muscular
Graus do estiramento muscular

Essa lesão se manifesta em diferentes medidas, sendo mais e menos grave em cada uma delas. Para reconhecer se você enfrenta ou não esse problema, vamos conhecer quais são os três graus do estiramento muscular:


Grau 1: Menos grave

É o estiramento muscular que afeta pequena quantidade de fibras, sendo menos sério que nos demais casos, por atingir uma região menor. Aquele que apresenta a lesão no grau 1, sente dor quando contraí o músculo em questão, que se rompeu com excesso de alongamento. Esse mal aparece em um ponto específico, onde pode ou não aparecer edema. Caso tenha, o inchaço ajuda a identificar mais rapidamente o problema.

Nessa densidade de estiramento muscular o dano estrutural é mínimo, quando há hemorragia, ela é muito pequena e o tratamento é facilitado. Porém, justamente por sua simplicidade, muitos acabam ignorando o problema, que precisa ser tratado corretamente, para que não seja permanente. Por isso, mesmo que apresente essa condição de lesão, cuide dela da melhor forma, para não se arrepender depois.

Grau 2: Gravidade média

Os sintomas são semelhantes aos apresentados no estiramento muscular de grau 1, mas a dor é um pouco mais intensa. Sendo um pouco mais grave e ainda assim, subestimado por alguns, que preferem não cuidar do problema da forma correta. Então cabe o alerta para que realize o tratamento adequado, para não ter uma lesão ainda maior por falta de atenção ou negligência.

A resolução do problema é muito mais lenta nesses casos, se comparada a lesão do grau 1 e também há um comprometimento maior da função muscular da área onde houve o rompimento da fibra, que foi alongada em excesso. Isso ocorre porque é maior o número de fibras danificadas, necessitando de cuidado mais intenso.

Grau 3: Ruptura completa do músculo

Esse é o grau mais grave da lesão, pois não se trata de apenas algumas fibras rompidas e sim do comprometimento total daquele músculo. Dessa forma, há a perda completa da função daquele órgão. As dores podem até não serem tão grandes, mas em alguns casos são bastante intensas.

No grau 3 de estiramento muscular, os inchaços são mais comuns, sem falar das hemorragias, que aparecem na forma mais intensa. Se nos demais casos é orientado que siga à risca o que diz o tratamento para curar a lesão, não é preciso avisar que todo cuidado é pouco nesse último nível, que é o mais grave e merece mais atenção.

Causas do estiramento muscular

Causas do estiramento muscula
Causas do estiramento muscula

Apresentar algum tipo de lesão ao praticar qualquer atividade física é um grande incomodo que tende a comprometer todos os resultados almejados.

Sejam eles o de emagrecer, participar de uma competição ou qualquer que seja. Por essa razão, é importante que tome cuidado com alguns fatores que acabam possibilitando o rompimento das fibras musculares.

Conheça agora as principais causadores do estiramento muscular:

Fadiga muscular

Fadiga muscular, é que o enfraquecimento do corpo após algum exercício.
Fadiga muscular, é que o enfraquecimento do corpo após algum exercício.

Para muitos brasileiros o conceito de fadiga foi apresentado pelo seriado mexicano Chaves. Mais especificamente pelo personagem Jaiminho. O personagem se recusava a fazer qualquer prática física, como andar, para evitar a fadiga, que nada mais é que o enfraquecimento do corpo após algum exercício. Assim, com o excesso de uso daquele músculo há o rompimento da fibra que foi alongada demais.

Lesões musculares antigas

Lesões musculares antigas
Lesões musculares antigas

É comum que se diga que após quebrar alguma coisa do corpo ou se lesionar em qualquer área, aumenta a tendência de se machucar no mesmo lugar.

Com o estiramento muscular é exatamente assim. Se você se lesionar em alguma área do corpo, por qualquer motivo que seja, esse músculo acaba ficando mais sensível, principalmente se o tratamento foi feito de forma incorreta.

Desequilíbrio muscular

Desequilíbrio muscular
Desequilíbrio muscular

Alguns especialistas apontam que a desordem entre os músculos opostos, agonistas e antagonistas, é um dos fatores de risco que favorecem o estiramento muscular, ou pode ocorrer lesões.

Uma musculatura desequilibrada compromete também a biomecânica e a eficiência da corrida no caso de um corredor por exemplo, prejudicando sensivelmente o desempenho

Sendo necessário que se trate o problema antes de qualquer atividade física, para que não ocorra o rompimento do músculo, isso iria fazer com que as lesões se tornassem mais frequentes.

Ausência de flexibilidade

Quando se exercitam, as pessoas acabam ganhando em flexibilidade
Quando se exercitam, as pessoas acabam ganhando em flexibilidade

Quando se exercitam, as pessoas acabam ganhando em flexibilidade e esse é um processo natural do corpo que irá ocorrer lentamente.

Caso você ultrapasse o limite que conquistou ou fatigue o músculo antes de alcançar a flexibilidade ideal, ocorrerá o estiramento muscular.

O alongamento e aquecimento antes das atividades de musculação são ideais para não apresentar esse problema.

Como tratar do problema?

Uma lesão, mesmo que em menor grau, precisa ser tratada de forma correta, para que não se torne um problema para a vida toda. Existem alguns métodos para cuidar do estiramento muscular, mas a melhor opção é que se combine mais de um método, ou quase todos, para que assim os resultados sejam potencializados.

Conheça agora mesmo os principais métodos para tratar do estiramento muscular, para que consiga combater esse mal da melhor forma possível:

Descanso do músculo lesionado

Descanso do músculo lesionado
Descanso do músculo lesionado

Se a fadiga do músculo é uma das razões para que ele se rompa e cause a lesão, então é natural que uma das formas de tratar seja o descanso daquela região.

O problema é que muitas pessoas, quando estão machucadas acreditam que se continuarem a usar aquela musculatura irão se acostumar com a dor e ela sumirá. Mas a realidade é totalmente oposta, você estará apenas tornando o problema muito maior.

Se era grau 1, por exemplo, poderá chegar ao 3 em um piscar de olhos, se não seguir essas normas. Siga a regra do: se dói, não faça, é melhor descansar, e recuperar o músculo, se o descanso não for feito corretamente,  pode ocorrer desse músculo ter novo estiramento.

Elevação do membro

Outra boa técnica para ajudar na recuperação do estiramento muscular é que erga a parte do corpo que sofreu a lesão.

Deixe o máximo possível na vertical, para que assim consiga ajudar na drenagem do corpo. Isso ajudará a acelerar o processo de cura, o que é fundamental nesse momento.

Então, sempre que estiver em repouso, opte por manter erguidos as pernas, braços ou o que quer que seja o membro que teve o rompimento da fibra muscular.

Uso de medicamentos

O uso de medicamentos deve ter supervisão médica
O uso de medicamentos deve ter supervisão médica

Muito cuidado nesse momento, pois nenhum remédio pode ser consumido sem prescrição de um médico ou fisioterapeuta. Normalmente, nesses casos, se usa de anti-inflamatórios que irão amenizar a dor e agir diretamente na lesão muscular.

Para facilitar a cura, é recomendado o uso de cremes, spray ou fitas musculares,  pois terá efeitos mais rápidos sobre o estiramento muscular, por serem aplicados nessa região especifica.

Faça o processo cuidadosamente seguindo as instruções do profissional que lhe prescreveu e assim, aliado a outros métodos, sua recuperação será muito mais rápida.

Dessa forma, poderá recuperar todo tempo perdido na hora de voltar a prática física, claro, sem exageros, para não causar novas lesões.

Gelo e compressão

Gelo para estiramento muscular
Gelo para estiramento muscular

Para qualquer tipo de lesão o gelo sempre está lá para solucionar o problema. Quando se trata de um estiramento muscular não seria diferente.

Basta que coloque o gelo diretamente sobre a região que sofreu a lesão de 3 em 3 horas e o tempo pode variar de 15 minutos a meia hora, tudo dependerá do grau do seu problema.

Sendo o grau 3 o que irá precisar de um tempo maior, para que o gelo tenha efeitos mais positivos, como o alivio da dor.

A compressas podem ser realizadas uma vez após cada sessão de gelo, pois irá potencializar seus efeitos. Dessa forma, rapidamente voltará a realizar todas as suas atividades normalmente. Mas lembre-se, de tirar esse momento para realizar o tratamento adequado.

Alongamento dos músculos

Alongamento dos músculos
Alongamento dos músculos

Só inicie essa parte do tratamento após um bom tempo de descanso, quando se sentir capaz de movimentar o músculo que foi lesionado sem que sinta desconforto da dor.

Esse momento é o grande responsável por evitar que o problema aconteça sempre naquela região, como foi demonstrado no momento de apresentar as causas do estiramento muscular, uma vez machucado a tendência para o rompimento da fibra é ampliada.

Então tome muito cuidado para realizar o alongamento da forma correta e não piorar mais a situação.

Faça tudo muito suavemente e se sentir dor, pare imediatamente, pois seu corpo ainda não está pronto para isso. Espere mais algum tempo, tente novamente, quando encontrar o momento ideal, faça até que fique pronto para voltar as suas atividades físicas, sem a preocupação que aquele músculo ficou mais sensível a se lesionar.

Fortaleça a musculatura

Fortaleça a musculatura
Fortaleça a musculatura

 

Assim que se sentir bem e pronto para voltar, você precisa antes de tudo, fortalecer novamente esse músculo, para que ele não volte a se lesionar facilmente. Faça exercícios ,que utilizem a região que foi lesionada.

Isso até que consiga voltar a ter o potencial total naquela parte do corpo. Agora finalmente você poderá realizar suas atividades normalmente, livre desse estiramento muscular que causou tantos incômodos.

Quanto tempo para recuperação total?

Assim que iniciar o tratamento para se curar do seu problema de estiramento muscular é natural que fique ansioso para que ele termine. O que determina esse tempo é o grau da lesão, variando de menor a maior gravidade.

Outros fatores que irão influenciar diretamente na velocidade do tratamento é o comprometimento e a determinação do lesionado. Ele precisa seguir à risca todas as medidas, para não agravar ainda mais o problema.

Para lesões do tipo grau 1, o tratamento durará cerca de duas semanas, o que não é tanto tempo. Mas é fundamental que leve a sério esse momento, apesar de ser uma lesão menos grave.

No tipo 2 pode levar de oito a 10 semanas para ficar totalmente recuperado, o tempo é bem maior que o primeiro, pois é uma forma de assegurar que o problema não retorne facilmente.

Por fim, no grau 3, há possibilidade de aguardar de seis meses a um ano de tratamento. Sendo esse o caso mais severo da lesão que precisará do máximo de cuidado do lesionado.

O fundamental é que não tente pular etapas da recuperação para economizar tempo, se você se empenhar poderá obter o melhor resultado, caso contrário, ficará com um caso mais sério de estiramento muscular.