Treino Aeróbico Ajuda Emagrecer? Tudo Que Você Precisa Saber Sobre!

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Tudo o que você precisa saber sobre o treino aeróbico

Quando se trata de manter o corpo saudável por meio de exercícios, há uma série de opções que podem ser avaliadas para serem adotadas por cada tipo de organismo, por exemplo o treino aeróbico, que é muito escolhido por uma grande quantidade de pessoas.

O treino aeróbico gera diversas vantagens para o corpo, principalmente por ter a capacidade de ajudar na prevenção de doenças cardíacas e demais distúrbios que possam ser provocados por conta do excesso de estresse.  Além de que, ele é um potente aliado na guerra contra as gorduras indesejadas.

De forma que por meio do treino aeróbico a frequência cardíaca fica maior e o consumo de oxigênio também, e é aí que ocorrem todos os benefícios, que também envolvem uma melhora na circulação e vantagens para os pulmões.

Sendo que os quilos são perdidos porque todo o procedimento do treino faz com que a velocidade de queima de energia seja maior do que o usual.

Esse treino é denominado assim justamente por aumentar o consumo de oxigênio, uma vez que a palavra aeróbico significa “com oxigênio”.

O aumento de queima de energia ocorre da seguinte forma: Quando você não está na forma ideal, o corpo costuma realizar mais queima de açúcar do que de gordura, e isso ocorre por estar em uma capacidade aeróbia muito baixa, que faz com que o oxigênio seja mal utilizado.

Porém, quando você começa a praticar o treino aeróbico esse cenário muda de figura, porque conforme a sua capacidade aeróbia aumenta, mais o organismo consegue realizar realmente a perda de gordura, principalmente 20 minutos depois de você se exercitar.

Além do mais, se você estiver realmente interessado em queimar as gordurinhas, é importante se atentar ao fato de que a maior queima delas ocorre quando a frequência cardíaca está na faixa de 70 a 90 por cento do que seria o máximo, nem mais nem menos do que isso.

Se for menos, não atingirá o nível de queima tão almejado, se for mais, o seu corpo começara a atuar anaerobiamente, o que significa que ele fará os exercícios sem o uso do oxigênio. O que então vai fazer com que você não consiga manter o seu treino por muito tempo, perdendo folego e o ritmo diminuindo consideravelmente.

Para controlar o seu número de batimentos cardíacos, algo ideal é procurar um profissional da saúde para ver os seus níveis de frequência cardíaca máxima. Depois, já tendo essas informações, enquanto realiza o seu treino aeróbico há aparelhos que são específicos para dizer em qual número estão os seus batimentos cardíacos.

Porém, caso você não consiga ter acesso a um deles, você pode muito bem fazer esse controle por si próprio.

Para isso, basta colocar os dedos indicador e médio em certos pontos do corpo: artéria carótida (localizada no pescoço) ou artéria radial (localizada no pulso). Então, você verá quantos batimentos dão em 15 segundos, e assim multiplicará esse número por 4.

Após isso, pegue o número que deu e veja de acordo com as suas informações de níveis em qual delas ele se encaixa.

Quais são as diferenças do treino aeróbico e anaeróbico?

Se você é uma dessas pessoas que costuma se perguntar sobre isso, agora você terá essa dúvida devidamente sanada para decorar e não esquecer mais.

O treino aeróbico e o anaeróbico são diferenciados principalmente por conta do metabolismo energético que está sendo utilizado por cada um deles. Sendo que os dois podem ter frequências parecidas, podendo ser praticados com intensidade semelhante.

De forma que, enquanto no treino aeróbico há o uso do oxigênio como agente de queima de substratos que fabricarão energia para o músculo que estiver sendo exercitado, no treino anaeróbico não há o uso de oxigênio, utilizando demais fontes de energia.

Além do mais, o treino aeróbico geralmente, dependendo de cada caso, é realizado por um longo período de tempo, continuamente e com uma intensidade variando entre baixa e moderada, de forma que estimula o sistema vascular, cardiorrespiratório e ainda o metabolismo.

Já a outra modalidade de exercícios costuma ser praticada com uma intensidade maior e uma duração mais curta, envolvendo grande esforço por específicos músculos e produzindo ácido lático.

Há certas ações que são realizadas como treino aeróbico, que costumam ser: caminhada, corrida, dança, pedalada e entre outras. Elas fazem com que muitos grupos musculares atuem juntos no mesmo momento.

Sendo que a duração dos movimentos dele é o que mais determina qual é a sua intensidade, e não a velocidade em que eles foram feitos, por isso que ouvimos muitas pessoas falarem apenas a quantidade de quilômetros que correram (duração) do que o tempo em que fizeram essa ação.

Agora no caso de treinos anaeróbicos, os exemplos mais comuns são os arremessos de peso, e claro, a tão famosa e amada musculação.

Se quisermos pensar em nosso dia a dia, podemos reparar que constantemente realizamos atividades tanto aeróbicas quanto anaeróbicas, uma vez que fazemos ações bem distintas e variadas.

Porém, se você acha que praticando apenas um tipo de exercício você conseguirá chegar ao objetivo sonhado, saiba já de agora que isso não é o ideal.

É essencial que sejam feitos os dois tipos de exercícios, pois assim você conquistará todos os benefícios importantes, que envolvem a melhora da resistência cardiorrespiratória, fortalecimento dos músculos, redução de perda de massa muscular, e ainda poderá evitar que acabe perdendo massa óssea.

Claro que o treino aeróbico é extremamente indicado para perda de gordura, como já falamos anteriormente, porém o aeróbico também atua a favor disso, uma vez que ele tem a capacidade de acelerar o metabolismo. Então nada de investir apenas nele para isso.

Além do mais, por mais que o treino aeróbico seja essencial nessa ação, é importante lembrar que o maior número da queima ocorre no período pós-treino, que é onde o organismo irá mandar um nível maior de calorias para bem longe.

Então, faça a sua avaliação física, converse com o profissional que te irá auxiliar nessa missão e decidam juntos quais são as melhores opções para você conseguir atingir o seu grande intuito e consiga ficar com o corpo da forma que você mais gostar.

Treino aeróbico e HIIT, qual escolher?

Com tantas modalidades envolvendo os treinos físicos, é super normal que surjam certas dúvidas. E agora que você já sabe as diferenças entre treino aeróbico e anaeróbico, é importante dar um passo à frente e entender o HIIT (Treinamento Intervalado de Alta Intensidade).

O treino aeróbico utiliza o oxigênio para direcionar a energia que foi produzida diretamente para o organismo e para os pontos que mais necessitem, como já dissemos anteriormente. No entanto, é importante ressaltar que isso apenas ocorre porque o oxigênio é o grande combustível para conseguir produzir o ATP (Trifosfato de Adenosina), que é quem na prática realiza essa ação de levar energia.

Sendo assim, esse ATP, que é uma molécula, é quem vai fazer com que tenhamos energia para andar, para segurar objetos e fazer demais ações que necessitem de força física, desde as mais simples, até as mais complexas.

Agora quando falamos de HIIT, precisamos ter em mente que ele não se encaixa nesse quadro, uma vez que ele é um tipo de treino anaeróbico, o que como já explicamos, não faz uso do oxigênio como ferramenta de funcionamento.

Porém, a grande característica do HIIT é na verdade a forma como ele é praticado, que é por meio de grande agilidade na hora de executá-lo. E mesmo sem utilizar o oxigênio, ele também produz esse ATP (tal como os outros anaeróbicos fazem), porém de uma forma muito mais rápida.

Sendo assim, quem deixa de praticar apenas o treino aeróbico para se aventurar no HIIT estará então produzindo uma quantidade de ATP bem maior, e assim fará com que as moléculas consigam carregar bem mais energia.

Porém, não vá deixando de lado totalmente o treino aeróbico, pois, como já dissemos anteriormente, os dois tipos devem estar presentes na sua tabela de exercícios. De modo que o treino aeróbico produzirá energia para atividades de longa e média duração, mas com uma intensidade que não chegue a nível alto; e o anaeróbico será para menor duração e com uma intensidade bem maior.

Mas se você quiser emagrecer, você pode focar mais no HIIT do que apenas no treino aeróbico em si, porque ele será muito mais eficiente nessa ação e conseguirá potencializar os dois tipos de sistemas de energia.

Você pode até mesmo começar a incorporar certos pontos do HIIT já nos exercícios que você pratica normalmente, o que será ótimo para dar adeus as gorduras indesejadas.

Porém, não há modelos específicos de atividades físicas de HIIT, como há no caso do treino aeróbico. Esse tipo de exercício é definido na verdade pela maneira em que você opta por praticar as suas ações, que devem ser feitas com a intensidade mais alta possível para conseguir gerar os resultados tão almejados.

Portanto, se quer emagrecer com máxima eficácia, consulte o seu treinador físico e converse com ele sobre a vontade de se jogar no HIIT. Ele saberá apontar o que você pode fazer e como, mostrando métodos específicos para o seu tipo físico e para a sua capacidade atual.

Isso porque, como o HIIT tem essa intensidade extremamente alta, nem todas as pessoas conseguem praticá-lo.

Se esse for o seu caso, não se preocupe, porque por meio de uma rotina de outros exercícios, o desempenho físico pode ir melhorando e mais para frente você pode acabar conseguindo finalmente fazer o HIIT.

Além do mais, é importante lembrar que cada organismo reage de um jeito, portanto, por meio de testes é que o seu treinador poderá dizer o quanto de treino aeróbico você deve fazer e qual a porcentagem de HIIT que você deve colocar na sua rotina de exercícios, e se você pode.

Modelos de treino aeróbico para você fazer em casa

Se você quer adotar o treino aeróbico, saiba que tem vários que podem ser feitos tranquilamente no conforto do seu lar. Mas claro, desde que você saiba respeitar os limites do seu corpo e tenha uma atenção muito maior na execução dos movimentos, uma vez que não terá o treinador verificando se você está realmente realizando de maneira correta.

E lembre-se, por mais que essa lista de treino aeróbico possa ser feita em casa, é sempre importante consultar um especialista.

  1. Pular corda: Se ainda há quem pense que essa ação é apenas uma brincadeira de criança, está na hora de entender que não é bem assim, tanto que essa prática é até mesmo muito comum para os praticantes de boxe. Isso porque ela é ótima para queimar calorias e ainda promover estímulos positivos tanto para os membros superiores quanto para inferiores. Mas se você tiver problemas nos joelhos e tornozelos, é bom consultar um médico antes.
  1. Flexão de braço: Quem está acostumado a fazer exercícios físicos, está acostumado com o termo flexão. Ela deve ser realizada com você deitado no chão e com o peito para baixo. De forma a se apoiar nos pés e nas mãos, você deve erguer o seu corpo e descer, mas sem ele encostar no chão. Não tenha pressa, o que importa é a realização correta do exercício. Se você é novo na prática de exercícios, algo que pode ser muito bom é apoiar os seus joelhos no chão para facilitar um pouco.
  1. Polichinelo: Ótimo para aquecer, ele pode muito bem ser realizado sem grandes problemas até mesmo por iniciantes. Com posição ereta, você deve fazer saltos abrindo e fechando os braços e pernas em sincronia. Funciona da seguinte maneira: ao saltar e abrir as pernas, os braços devem estar erguidos acima da cabeça e fechados; agora, ao fechar as pernas em outro salto, os braços devem estar estendidos para baixo e tocando a coxa.
  1. Agachamento: Para começar, você deve agachar com as pernas afastadas uma da outra e estando alinhadas juntamente com a largura dos ombros. É importante que os abraços estejam esticados à frente do corpo e que você aja como se fosse sentar em uma cadeira. Porém atenção, na hora de agachar, não desça mais do que um ângulo de 90 graus para não sobrecarregar os joelhos, e deixe a coluna reta e devidamente alinhada.
Treino Aeróbico Ajuda Emagrecer? Tudo Que Você Precisa Saber Sobre!
Avalie este post

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *