Entenda Como Funciona a Gordura Saturada, Insaturada e Trans

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Entenda como funciona a gordura saturada, gordura insaturada e gordura trans

Atuam como isolante térmico no corpo, e até mesmo como fonte de energia, podendo geral até 9Kcal por grama consumida. A gordura saturada e a gordura insaturada estão presentes na alimentação do dia-a-dia.

A gordura trans são gorduras artificiais foram criadas para melhorar o sabor dos alimentos e são conhecidas por gorduras artificiais..

Além dessas funções, as gorduras também são responsáveis pela síntese de outras substâncias, como a vitamina A, vitamina D, vitamina E e a vitamina K, pois essas substâncias não são dissolvidas em água, sendo necessária a gordura para passar esses nutrientes para a corrente sanguínea.

A gordura, sendo ela gordura saturada ou gordura insaturada, também recebe a função de melhorar o funcionamento de hormônios sexuais.

Esses hormônios são liberados quando a criança chega à puberdade, e, com a gordura e ácidos graxos, o corpo humano pode trabalhar no ritmo ideal com os hormônios FHS e FH, que são responsáveis pelas mudanças que ocorrem nessa fase de nossas vidas.

Estrutura da gordura

Quimicamente falando, essa substância, seja ela gordura saturada ou gordura insaturada, são compostas por três ácidos graxos, tendo uma longa sequência de átomos de carbono interligados. Elas podem ser líquidas ou sólidas, dependendo de como estão organizadas estruturalmente.

É importante lembrar que baseada em átomos de carbono e hidrogênio, a saturação de uma molécula de gordura, se dá ao fato de que em sua cadeia de átomos termos suas ligações à um ponto em que o carbono é ligado à dois átomos de hidrogênio na ligação do ácido graxo que compõe a molécula de gordura.

Uma de suas características mais marcantes é que a gordura não é solúvel em água. Mesmo em estado líquido, para ser absorvida pelo corpo é necessário que sua cadeia e estrutura de átomos sejam quebradas, uma função que é realizada pela a enzima lipase.

A lipase é produzida pelo pâncreas, e sua função é transformar gorduras em ácidos graxos e glicerol. Uma curiosidade sobre sua aplicação é o seu uso na produção de sabão.

A lipase é usada na produção de sabão e em detergentes justamente por ser capaz de quebrar a estrutura molecular de algum tipo de gordura. Sendo assim, ela acaba ajudando na limpeza ao tirar as manchas de gordura na roupa e em outras áreas.

O que é gordura saturada?

Mas sabendo de toda essa parte estrutural das moléculas da gordura, o que acaba caracterizando uma gordura saturada?

Quimicamente falando, ela não possui uma ligação dupla nos átomos de carbono que estão conectados às cadeias de ácidos graxos. Devido a sua larga cadeia de átomos, uma de suas características é ser encontrada em estado sólido em temperatura ambiente.

Outra de suas características é sua capacidade de manter suas propriedades, como a de realizar a síntese de algumas enzimas e proteínas para o nosso corpo, mesmo quando é aquecida e utilizada em conjunto com outros alimentos. Um exemplo clássico, de gordura saturada é o uso de banha de porco para fritar torresmo.

E a gordura insaturada?

A gordura insaturada, quimicamente falando, possui ligações duplas em sua cadeia de átomos. Sua molécula apresenta menos átomos de carbono e um menor tamanho. Devido essa característica, ela acaba sendo encontrada em sua forma líquida, em temperatura ambiente.

Por ser encontrada em forma líquida, ela é comumente chamada de óleo e muitas vezes é utilizada usada no preparo de diversos alimentos, sendo ela uma propagadora do colesterol bom dentro do corpo humano, combatendo doenças de hipertensão, derrame cerebral e entre outras cardiovasculares.

Essa sua capacidade de combater diversas doenças cardiovasculares e ainda aumentar com a produção do bom colesterol, se dá por suas diversas ligações duplas com os átomos de carbono.

Aquelas que são caracterizadas como monoinsaturadas, ou seja, que possuem uma ligação dupla com o átomo de carbono, são as de melhor qualidade para o consumo. Apresentando maior estabilidade, maior facilidade de absorção do organismo e até mesmo capacidade antioxidante para outras moléculas.

A diferença entre gordura saturada e a insaturada

Suas maiores diferenças estão justamente na forma em que se organizam em sua cadeia de átomos e forma molecular, junto aos benefícios encontrados ao realizar o seu consumo.

A primeira diferença é como são encontradas na natureza. A gordura saturada normalmente é encontrada em estado sólido, devido sua organização na cadeia de átomos ser maior e possuir mais átomos de carbono.

Entretanto, já a gordura insaturada possui uma cadeia menor e menos átomos de carbono, devido seu sistema de uma ou mais ligações duplas entre os mesmos. Sendo assim, sua cadeia de átomos é menor e acaba sendo menos densa, sendo encontrada de forma líquida em temperatura ambiente.

Outra grande característica que as diferencia está diretamente ligada ao colesterol.

Enquanto o consumo da gordura saturada acaba aumentando o colesterol-LDL, o consumo da gordura insaturada ajuda no combate à produção desse mesmo colesterol, eliminando-o sem causar danos ao colesterol-HDL.

Com isso o trabalho da gordura insaturada acaba influenciando também no bom funcionamento do corpo ao lidar com o colesterol-LDL, impedindo que haja um acúmulo de colesterol nas veias e artérias, com isso ele é capaz de prevenir e amenizar problemas cardiovasculares como a hipertensão. 

Onde posso encontrar gordura saturada e insaturada?

E com todas essas vantagens e características marcantes, aonde se pode encontrar as gorduras saturadas e as gorduras insaturadas? Por estarem em nossos alimentos do dia-a-dia, quais alimentos possuem cada gordura e qual a quantidade neles contida?

A gordura saturada é a gordura consumida pelos nossos ancestrais. Ela é conhecida como gordura animal. Com isso, é possível encontra-la em carnes e produtos derivados de animais. 

Com isso, podemos encontrar a gordura saturada em queijos, carne vermelha, carne branca, azeite de dendê e em derivados integrais como manteiga, creme de leite, nata, iogurte. Alguns produtos como óleo de coco e palmiste também possuem gordura saturada em sua composição.

Alguns alimentos industrializados também possuem alto teor de gordura saturada, tais como pizza, salsichas e qualquer sobremesa derivada do leite. No geral, muitos alimentos embutidos também apresentam alto teor de gordura saturada.

Já a gordura insaturada é a gordura que apresenta menor densidade, sendo obtida ou encontrada em seu estado líquido. Por ser considerado um óleo, ela é encontrada nos óleos vegetais tais como o de canola ou azeite.

A gordura insaturada também é encontrada em grãos e nozes, assim também como no abacate, que apresenta alto teor de gordura insaturada.

Peixes contém grande quantidade de ômega 3 em sua carne, que é um dos ácidos graxos que auxiliam na formação da gordura insaturada.

Outros ácidos como o ômega 6 e o ômega 9 também são agentes que formam essa gordura, indicando que alguns outros grãos oleaginosos têm alto teor de gordura insaturada como a soja, amendoim, castanhas e amêndoas.

Existe algum risco para saúde?

Existe um ditado que todas as mães usam para tentar reprender o consumo excessivo de algum alimento para os seus filhos. Tudo que é demais faz mal.

Com as gorduras que consumimos, mesmo com suas diversas características vantajosas perante seu consumo, apresentam muitas desvantagens em relação à um consumo inconsciente e compulsivo.

Isso se dá justamente for ser uma ótima forma de fornecer energia e facilitar na síntese de outras substâncias a aqueles que a consumirem, porém são diversos os estudos que apontam a gordura saturada como um agente responsável por diversas doenças cardiovasculares, devido ao fato de ela aumentar a produção do colesterol-LDL.

O consumo de gordura acaba influenciando na formação, e também manutenção, do ateroma. O ateroma é a camada de gordura encontrada no interior das veias. O colesterol-LDL acaba sendo responsável, quando em excesso, por diminuir a flexibilidade das artérias e de até mesmo obstruí-las.

Com isso, os famosos problemas cardiovasculares começam a aparecer, tais como hipertensão, derrame, enfarte, entre outros.

Outros estudos indicam que a gordura saturada possa estar ligada também à problemas de obesidade, devido ser encontrado alto teor de colesterol-LDL, o colesterol ruim, em pessoas que se enquadram em casos de obesidade. Sendo assim, um padrão para diagnósticos de colesterol alto foi criado.

Com base nesses estudos sobre a gordura saturada, foi estipulado que o consumo de até 20 gramas da mesma, não apresentaria nenhum risco sério à saúde do consumidor, esse consumo base também é levado em conta o consumo médio da gordura insaturada, que acaba combatendo o colesterol ruim.

Ainda assim, mesmo apresentando características a gordura insaturada também deve ser consumida com consciência. É indicado que ela tenha um consumo limite de até 44 gramas diariamente.

Essa indicação limite de consumo é considerada baseada numa alimentação de até 2.000 calorias diárias.

Mas e as gorduras trans?

Elas são um tipo diferente de gordura. Ao invés de ser produzida como a gordura insaturada que possui ácidos graxos cis, a gordura trans apresenta ácidos graxos trans.

Ela possui também uma cadeia de átomos com maior linearidade e seus ácidos graxos não são sintetizados pelo corpo humano devido ser uma molécula muito rígida e com estabilidade termodinâmica muito diferente à outras gorduras consumidas no dia-a-dia.

Esses ácidos graxos que a compõem passam por um processo de hidrogenação, onde se é colocado hidrogênio gasoso, óleos vegetais e um catalisador sob grande pressão. Esse método é muito utilizado em meios industriais, e inserido em outros alimentos para venda de larga escala.

Esse processo de hidrogenação também pode ser produzido por meios biológicos, sendo derivados a partir de processos do sistema de enzimas da flora intestinal de animais ruminantes.

Apesar de ser produzida por meios industriais, a gordura trans pode ser encontrada em alimentos de origem animal, assim como a gordura saturada. Porém isso ocorre devido a bactérias presentes em seu sistema digestivo desses animais.

Alimentos industrializados também apresentam alto teor de gordura trans em sua composição. Como exemplos nós temos bolos confeitados, salgadinhos e biscoitos.

Por ser um processo que acaba que tornando sólido o óleo vegetal, a partir da hidrogenação de suas moléculas, ela acaba substituindo alguns outros ácidos graxos e gorduras. Alimentos que são fritados, margarinas e outro alimentos processados apresentam alto teor de gorduras trans.

Frequentemente usada também em redes fast-food para a produção de seus alimentos.

Assim como a gordura saturada a gordura trans é associada à diversos problemas de saúde.

Isso é devido a ela realizar a mesma função que a gordura saturada ao elevar a produção de lipoproteína de baixa densidade no sangue, o colesterol-LDL também conhecido como colesterol ruim.

Além disso, o seu consumo faz com que ocorra a pasteurização de proteínas removendo o colesterol-HDL do sangue. Ao fazer isso, o consumo constante de gorduras trans acaba implicando em várias doenças cardiovasculares e em ateromas por todas as veias e artérias.

Devido ser encontrada em alimentos com alto teor de carboidratos e em alimentos oferecidos por redes de fast-food, a gordura trans também é associada à obesidade. Mas também não só causando problemas cardiovasculares, mas dificultando o processo de emagrecimento daqueles que pretendem sair dessa condição de obesidade.

Outros estudos indicam sua cumplicidade em outros problemas de saúde, tais como artrites, diabetes e diversos tipos de câncer. Com todos esses problemas, seu consumo máximo é recomendável que não passe o limite de 2 gramas diárias.

Existem países que, devido à os possíveis problemas que ela pode causa, baniram os óleos parcialmente hidrogenados de seus domínios. A Dinamarca e a Suíça foram as primeiras, e em 2008 o Brasil adotou uma medida de rotulagem para diminuir a produção desses óleos.

Evitando gordura trans

Uma das maneiras de a evitar é substituir por outros alimentos. Alguns nutricionistas indicam até mesmo o consumo de gorduras saturadas, devido serem mais saudáveis e terem um maior limite de consumo.

Muitos alimentos industrializados e processados, como pipoca de micro-ondas, brownies, pizzas, comidas congeladas, bolachas recheadas, frituras em geral e molhos industrializados devem ser cortados da sua alimentação diária. Todos eles possuem alto teor de gordura trans, assim como os alimentos encontrados em redes de fast-food.

Caso tenha dúvidas ao identificar os alimentos que possuam a gordura trans, com essa medida adotada no país todas as embalagens possuem uma indicação dos nutrientes que compõe a fórmula desse alimento.

Se ainda houver dúvidas, ou se estiver mal indicado nas tabelas dos rótulos, existe uma grande chance de alimentos que contenham gordura vegetal possuam gordura trans em sua composição.

Entenda Como Funciona a Gordura Saturada, Insaturada e Trans
Avalie este post